sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

(Devocional) O Senhor preparou o sacrifício - Sf. 1:7-13


5Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2016
Leitura Bíblica Diária: Sofonias 1-3
O Senhor preparou o sacrifício

“Cala-te diante do Senhor Jeová, porque o dia do Senhor está perto, porque o Senhor preparou o sacrifício, e santificou os seus convidados. E acontecerá que, no dia do sacrifício do Senhor, hei-de castigar os príncipes, e os filhos do rei, e todos os que se vestem de vestidura estranha. Castigarei, também, naquele dia, todos aqueles que saltam sobre o umbral, que enchem de violência e engano a casa dos seus senhores. E naquele dia, diz o Senhor, far-se-á ouvir uma voz de clamor, desde a porta do peixe, e um uivo, desde a segunda parte, e grande quebranto, desde os outeiros. Uivai, vós, moradores de Mactesh, porque todo o povo de Canaan está arruinado, todos os carregados de dinheiro são destruídos. E há-de ser que, naquele tempo, esquadrinharei a Jerusalém com lanternas, e castigarei os homens que estão assentados sobre as suas fezes, que dizem no seu coração: O Senhor não faz bem, nem faz mal. Por isso, será saqueada a sua fazenda, e assoladas as suas casas: e edificarão casas, mas não habitarão nelas, e plantarão vinhas, mas não lhes beberão o vinho.”
Sofonias 1:7-13


O povo da cidade de Jerusalém, e a sua liderança, tinha-se afastado de Deus de tal maneira que chegavam ao ponto de dize, “O Senhor não faz bem, nem faz mal.” Por outras palavras, eles estavam a dizer que o Deus de Israel era tão fraco que era incapaz quer de cumprir as suas promessas como de executar o Seu julgamento. Como estavam enganados! Estão igualmente enganados todos os que hoje recusam aceitar o poder de Deus e o Seu direito de ser o juiz de toda a terra. “O Senhor preparou o sacrifício”, ou seja, Judá estava preparada, pela sua desobediência e rejeição para ser sacrificada perante a perfeita justiça divina. O Senhor “santificou os seus convidados” significa que Babilónia tinha sido já preparada, ou separada (santificar significa separar) para ser o instrumento usado por Deus para executar o Seu julgamento. Depois temos nesta passagem uma pequena lista dos grandes pecados de Judá. Nos dias de hoje, quando nos deparamos com uma passagem assim precisamos de considerar que o Senhor continua a ser perfeita justiça e que todos os nossos pecados precisam de ser castigados. A ideia de um Deus que prepara Ele mesmo o sacrifício, ou seja, um Deus que não é ausente ou impotente, é uma ideia bíblica importante. Jesus apresenta-se à humanidade ou como sacrifício preparado para receber em nosso lugar o castigo do nosso pecado, ou como instrumento de execução da inevitável justiça divina. Como é que nos encontraremos com Cristo? Como Salvador, ou como Juiz?

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

(Devocional) O estado da nossa alma - 3Jo. 1:1-2


Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2016
Leitura Bíblica Diária: III João
O estado da nossa alma

“O Presbítero ao amado Gaio, a quem, em verdade, eu amo. Amado, desejo que te vá bem, em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai à tua alma.”
III João 1:1-2


João identifica-se como “o presbítero”. Esta palavra significa ancião e é uma das qualidades essenciais para o responsável pela igreja local. Tanto é assim que os pastores são no novo testamento também chamados de presbíteros. Ele é alguém que é digno de respeito e consideração. O pastor tem a grande responsabilidade, dada por Deus, de ser digno de imitação. Isso só é possível se ele for, ele mesmo, um sincero imitador de Cristo. João apresenta-se assim talvez para chamar atenção para a sua autoridade apostólica. Nesta igreja havia quem a estava a colocar em dúvida. Esta carta é dirigida a Gaio, um membro de uma igreja local que João louva pela sua hospitalidade. O presbítero esboça em primeiro lugar grande preocupação pelo bem estar deste seu interlocutor. Ele espera que ele esteja bem em todas as coisas, que tenha saúde e que a sua alma vá bem. A alma pode ser considerada a totalidade do nosso ser. A alma é a soma do nosso corpo com o nosso espírito. A verdade é que não estaremos bem se a nossa vida espiritual não estiver bem. Todas as nossas circunstâncias podem estar alinhadas e gozarmos de perfeita saúde física, se não estivermos bem no nosso “homem interior”, tudo o mais se desmorona. Precisamos de nos lembrar disto. A nossa alma estará bem, se estivermos em comunhão com a perfeita vontade de Deus. A maior ameaça ao estado da nossa alma é o pecado não confessado, seja ele qual for. Está tudo bem consigo?

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

(Devocional) Vigiai em todo o tempo - Lc. 21:29-38


Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2016
Leitura Bíblica Diária: Lucas 21-24
Vigiai em todo o tempo

“E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores; Quando já têm rebentado, vós sabeis, por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o Verão. Assim, também, vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto. Em verdade vos digo que não passará esta geração, até que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão-de passar. E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós, de improviso, aquele dia. Porque virá como um laço, sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão-de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem. E de dia ensinava no templo, e à noite, saindo, ficava no monte chamado das Oliveiras. E todo o povo ia ter com ele, ao templo, de manhã cedo, para o ouvir.”
Lucas 21:29-38


Nesta passagem é indiscutível que saltam à vista as palavas “não passará esta geração”. Alguns insistem que se tratava da geração dos apóstolos e daqueles que estavam a escutar naquele momento os ensinamentos de Jesus. Esta é uma interpretação difícil pois aquelas pessoas já partiram e não viram ser estabelecido na terra o reino de Deus. Tendo em conta o contexto, o que Jesus estava a ensinar era que a geração que visse os sinais que Ele tinha descrito, seria a mesma que veria o cumprimento das profecias concernentes ao reino. Mas não podemos perder de vista o que Jesus estava a dizer aqui aos seus discípulos, os daquela altura e a todos nós. O Senhor desafia-nos a vigiar em todo o tempo em oração. Para Ele os crentes podem distrair-se com os cuidados da vida, as preocupações próprias do mundo, e perder de vista a obra que Deus quer fazer em nós e a que Ele está a fazer à nossa volta. A vida cristã é a vida de Cristo através do crente. Sempre que vivemos na vontade de Deus, fazêmo-lo pelo poder que é Dele. Não depende de nós fazer as coisas que dizem respeito à vida de santidade. Isso é o que Deus faz em nós. Depende de nós vigiar, viver vidas de oração, para não perdermos de vista, ocupando a nossa vida com as coisas deste mundo, a santificação que o Senhor quer fazer em nós.